OUTUBRO 2021

banner_outubro.png

INVESTIMENTOS

A pressão causada pela crise energética que teve início em setembro, somada a escassez global de produtos gera preocupação quanto à expectativa de inflação.

podcast_edited.png

Confira abaixo, os principais eventos e índices que marcaram o mercado financeiro no mês de outubro de 2021 e como eles afetaram as carteiras:

folhas1.png

Ibovespa - Outubro/2021

Indicador

CDI
Poupança
IMA-B
Ibovespa
IFMM-A
Dólar
IFIX
IRFM 1+
IDA Geral
IPCA
INPC
IPC

2021

3,01%
2,03%
-4,79%
-13,04%
0,61%
8,59%
-6,79%
-9,10%
4,19%
8,24%
8,45%
8,34%

-13,04%

ago/21

0,43%
0,24%
-1,09%
-2,48%
-0,09%
0,42%
-2,66%
-1,11%
0,44%
0,87%
0,88%
1,44%

set/21

0,44%
0,30%
-0,13%
-6,57%
-0,45%
5,76%
-1,24%
-0,73%
0,61%
1,16%
1,20%
1,13%

out/21

0,49%
0,36%
-2,54%
-6,74%
-0,64%
3,74%
-1,47%
-3,44%
-0,22%
1,25%
1,16%
1,00%

Mercados globais

Aumento da inflação tem gerado preocupação em diversos países. 

Brasil

No Brasil, a espera fica por conta da PEC dos Precatórios, que passará pela votação do Senado, em breve. 

Mercado de ações

Ibovespa registra a quarta queda mensal consecutiva no ano. Já o dólar, acumula valorização de 8,82% em 2021. 

Inflação

A crise energética que tem atingido diversos países do mundo, tem causado temor quanto ao caráter transitório da inflação e recuperação da economia global. 

folhas1_edited.png

CONSOLIDADO DOS INVESTIMENTOS DA ENERGISAPREV

Os planos administrados pela EnergisaPrev possuem segregação real de ativos, o que quer dizer que cada plano possui sua política de investimentos e carteira que buscam garantir a solvência e liquidez ao longo do tempo, orientadas pelo passivo de cada plano (como o fluxo do passivo, por exemplo). Assim, os recursos dos planos de benefícios são contabilizados e gerenciados separadamente. Isto é, de forma independente e não solidária, inclusive nos resultados auferidos. 

Total dos recursos garantidores

R$ 1,52 bilhões

83,93%
4,07%
5,27%

1,87%

3,26%
1,60%

Renda Fixa

Renda Variável

Estruturados

Inv. Exterior

Empréstimos

Imobiliário

Evolução dos Investimentos

(em R$ bilhão)

A EnergisaPrev administra aproximadamente R$ 1,52 bilhão em ativos de investimentos, o patrimônio dos planos é aplicado em diversos segmentos de investimentos, incluindo desde renda fixa até investimentos no exterior. A carteira de investimentos da EnergisaPrev vem passando por uma reformulação nos últimos meses, a gestão tem buscado investimentos que acompanhem o mercado atual, e seus gestores possuem grande capacidade para buscar as melhores alocações.


A aplicação dos recursos é realizada de maneira estratégica, buscando atingir rentabilidades que garantam uma evolução do patrimônio, assegurando os compromissos dos planos hoje e no futuro.

podcast.png

Detalhamento por Plano

OBSERVAÇÕES E ANÁLISE DE MERCADO

 
 

A pressão causada pela crise energética que teve início em setembro/2021, somada a escassez global de produtos tem gerado preocupação quanto a expectativa de inflação transitória. No Brasil, a espera fica por conta da PEC dos Precários, que passará pela votação do Senado, em breve.

Mercados globais

Aumento da inflação tem gerado preocupação em diversos países, Bancos Centrais ao redor do mundo aceleram o passo para retirada dos estímulos monetários gerados no mercado durante a pandemia. 


Nas últimas semanas o Banco Central do Canadá manteve sua taxa de juros inalterada, anunciando em sua última reunião o fim do programa de compra de títulos no país. Já nos Estados Unidos, o FED (Federal Reserve) informou que começará a reduzir suas compras a partir de novembro, objetivando encerrar o programa por completo em 2022. Apesar do pronunciamento, o FED não sinalizou a partir de quando começará a elevar os juros no país. 


Já no cenário fiscal, o Senado dos EUA aprovou um aumento temporário no limite de dívida do governo a fim de evitar o risco de calote federal, adiando a curto prazo as obrigações de pagamento por parte do governo americano. O programa agora vai para a Câmara dos Deputados, que trará uma resolução definitiva até o início de dezembro. 


Na China, o setor de construção que gira em torno da Evergrande continua sob pressão. Desafios trazidos pelo aumento de casos de Covid ao longo do mês também representam risco ao crescimento econômico, dada a possibilidade de restrições gerada pela política de tolerância zero do governo. 

Brasil

No Brasil, a Câmara dos Deputados aprovou em segundo turno a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) dos Precatórios. A proposta é a principal aposta do governo para bancar o Auxílio Brasil, abrindo folga de R$ 91,6 bilhões no orçamento federal para gastar em 2022, ano este que coincidirá com as eleições. A PEC ainda será votada no Senado.


Em resumo, a proposta adia o pagamento das dívidas do governo já reconhecidas pela Justiça, além de alterar o cálculo do teto dos gastos (regra na qual as despesas do governo são limitadas ao orçamento do ano anterior corrigido pela inflação). 


Com relação a política monetária, o COPOM anunciou em sua última reunião elevação da taxa Selic de 6,25% para 7,75% ao ano. Segundo o Banco Central, a medida se faz necessária para tentar controlar a inflação que atingiu acúmulo de 10,67% nos últimos 12 meses. 


Durante o comunicado, o COPOM informou que apesar do desempenho positivo das contas públicas, a decisão de mudar o cálculo do teto dos gastos provocou instabilidade no mercado financeiro, aumentando o risco de a inflação subir mais que o previsto. O órgão ainda prevê que a Selic chegará a 9,25% em dezembro. 

Mercado de Ações

Ibovespa encerra o mês de outubro com retorno de - 6,74%, e registra quarta queda mensal consecutiva no ano.  Já o dólar cotado a R$ 5,65/US$1,00, fechou o mês outubro com alta de 3,67%. Em 2021 a moeda acumula valorização de 8,82%. 


Os principais fatores que motivaram essa alta, bem como a volatilidade durante o mês, ficaram por conta da preocupação dos investidores com relação ao cenário fiscal e o furo no teto dos gastos governo (até o fechamento de outubro a PEC dos Precatórios estava em análise na Câmara), alta da inflação, riscos políticos, além da disparada nos prêmios da curva de juros que continuam assolando o país.


No mercado de câmbio a alta do dólar não se deve apenas aos fatores internos. A moeda norte-americana subiu frente as principais divisas do mundo, inclusive do euro, que ficou em queda de 0,65%, aos R$ 6,53 para venda.


Como é possível observar, diferente do Brasil o mercado americano segue em direção oposta. Isto se deve ao cenário sólido de recuperação das empresas, que vem compensando o aumento das expectativas globais relacionadas a inflação. O S&P 500 (índice que mede o desempenho das principais empresas americanas de capital aberto) e Nasdaq (bolsa de valores sediada em Nova Iorque) subiram 6,9% e 7,9% respectivamente. 

 


Inflação

A crise energética que tem atingido diversos países do mundo, tem causado temor quanto ao caráter transitório da inflação e recuperação da economia global. 


O preço da energia saltou para máximas recordes nas últimas semanas dada a escassez que os continentes na Ásia, Europa e Estados Unidos enfrentam. Na China, a expectativa é que a crise energética dure até o fim do ano e afete o crescimento econômico do país. 


Estes sinais sobre desaceleração da economia chinesa são uma péssima notícia para países dependentes de commodities (produtos básicos) como o Brasil, que já tem enfrentado turbulentas crises no cenário fiscal e monetário.


No Brasil, o cenário inflacionário não tem sido dos melhores, o índice IPCA encerra o mês de outubro em 1,25% e registra a maior alta desde 2002. Com o resultado, a inflação acumula alta de 8,24% no ano e de 10,67% nos últimos 12 meses. A gasolina tem sido a maior vilã do índice, foi a sexta alta consecutiva nos preços do combustível, que acumula 38,29% de variação no ano e 42,72% nos últimos 12 meses.


Diante do aumento da inflação, a expectativa do mercado financeiro é que a taxa básica de juros SELIC encerre 2021 em 9,25% a.a. Atualmente ela encontra-se em 7,75% a.a.


No momento resta aguardar a novela da PEC dos precatórios que deve ser votada pelo Senado até o final de novembro. Apesar de alterar a regra do teto dos gastos do país, a proposta é vista como a melhor alternativa disponível no momento para arcar com o pagamento do novo programa social Auxílio Brasil. 

 
 
 
 

ESTRATÉGIA DE RENDA VARIÁVEL

Para o fundo exclusivo de renda variável ENERGISAPREV FIA, observamos a quarta queda consecutiva desde fevereiro 2021, fechando o mês de outubro em -8,26%, com retorno acumulado para o ano de -13,62%. O mês de outubro apresentou forte queda do índice Ibovespa, com acúmulo negativo de -13,04% no ano. 


Infelizmente este segmento tem sofrido com toda a crise fiscal e monetária que o país tem passado.  Resta esperar que com a decisão do Senado sobre a proposta da PEC, a volatilidade da Bolsa e preocupação dos investidores diminua nos próximos meses. 

Retornos dos fundos de renda variável

[1] O Ibovespa é o principal indicador de desempenho das ações negociadas na B3 e reúne as empresas mais importantes do mercado de capitais brasileiro. 

Retornos dos Fundos Multimercado Estruturados

 

ESTRATÉGIA DE MULTIMERCADOS

 O segmento de multimercado é composto pelos fundos ENERGISAPREV FIC FIM e VINCI CRÉDITO MULTIESTRATEGIA. O fundo exclusivo ENERGISAPREV FIC FIM apresentou um retorno de 0,61% no mês, e um retorno acumulado para o ano de 1,56%. O fundo VINCI CRÉDITO MULTIESTRATEGIA, apesar da queda na performance quando comparado ao mês de setembro, segue acumulando bons resultados. Para o mês o fundo apresentou retorno de 0,19%, com retorno acumulado no ano de 8,43%, resultado acima dos índices CDI e IFMM-A que são utilizados como comparativo de performance para os fundos. A tabela abaixo demonstra o desempenho dos multimercados na carteira da EnergisaPrev:

[2] IFMM-A é uma referência para a indústria de hedge funds. No Brasil, esses produtos se assemelham aos fundos multimercado de gestão ativa, com aplicações em diversos segmentos do mercado e várias estratégias de investimento.

ESTRATÉGIA EXTERIOR

Essa classe de ativos foi implementada no dia 18 de dezembro de 2021. A Fundação selecionou para a estratégia o FOF Multi Global Equities IE FIC com a gestão da área de Fund of Funds do Itaú DTVM. Os fundos investidos pelo ativo são: Morgan US Advantage, Egerton LO, Edgewood US Select, Wellington Strategic, Vanguard 500 Stock, Artisan Global, Vanguard Europe, Vanguard Japan e T. Rowe Japan. 


Este segmento apresentou retorno positivo de 7,86% no mês de outubro. Apesar do crescimento econômico ocorrer de maneira lenta nos países desenvolvidos, o cenário de recuperação das empresas tem aumentado as expectativas globais relacionadas a inflação.

Retornos dos fundos do exterior

 
 

ESTRATÉGIA DE RENDA FIXA

Os fundos de renda fixa permanecem no radar dos investidores, principalmente daqueles que possuem aversão a risco. Com as incertezas do cenário econômico local causadas principalmente pela proposta da PEC dos precatórios, somada a alta constante da taxa Selic estão beneficiando o segmento de renda fixa, que tende a crescer nos próximos meses.  


O fundo VOTORANTIM INST RF CP apresentou o melhor desempenho dentre os demais fundos, fechando o mês de outubro com um retorno mensal de 0,61%, e retorno acumulado para o ano de 4,38%.

 
O quadro abaixo demonstra os resultados dos fundos desde o início do ano:

Retornos dos fundos de renda fixa

[3] Certificado de Depósito Interbancário trata-se de uma taxa que lastreia as operações interbancárias (entre bancos).

[4] O Índice de Debêntures ANBIMA, conhecido como IDA, espelha o comportamento de uma carteira de dívida privada, mais especificamente das debêntures. Ele é um termômetro do desempenho desses produtos para os investidores.

ESTRATÉGIA DE TÍTULOS

PÚBLICOS FEDERAIS

Com relação aos títulos públicos indexados ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), a carteira do IMA B apresentou um quadro de piora no mês de outubro, seu retorno ficou negativo em 2,54%.  


Entre os subíndices, o IMA B5, índice que comporta títulos até cinco anos e indexados ao IPCA, também caiu, apresentando retorno negativo de 1,24% no mês, diferente de setembro que registrou um retorno positivo de 1,00%. 


O IMA B5+ (composto por títulos com mais de cinco anos e indexados ao IPCA), encerrou o mês com perda de 3,87%. O índice IMA B5+ por se tratar de ativos com retorno mais longo, sua variação é maior.

 

O IMA B que segue a mesma frequência de queda tende a piorar e se tornar ainda mais volátil com a aproximação das eleições em 2022. 


A tabela abaixo demonstra os retornos das NTN-B (Notas do Tesouro Nacional Série B), ativo indexado à inflação.

Retornos das NTN-B